CatequeseIgreja

Uma vez catequista, sempre catequista

Vatican News: Na missa que o Papa Francisco presidirá por ocasião do Domingo da Palavra de Deus (23/01), dois brasileiros receberão das mãos do Santo Padre o ministério do catequista. Trata-se de Regina de Sousa Silva e Wanderson Saavedra Correia, ambos da Diocese de Luziânia, no Estado de Goiás.

Os dois são catequistas há 11 anos: Regina na paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Valparaíso, e Wanderson na paróquia Nossa Senhora Aparecida na cidade de Luziânia, com os religiosos passionistas.

Não obstante as dificuldades da viagem em meio a uma pandemia, com dez dias de isolamento ao chegarem a Roma, a tempo somente de participarem da celebração, eles vivem este momento como uma “graça extraordinária”:

“Nós nos sentimos muito gratos, lisonjeados em estar aqui representando, não somente por nosso mérito, cada sentimento, cada catequista, cada esforço de quem está lá no Brasil, as lutas e conquistas de cada um. Então para nós é uma graça extraordinária, não tem tamanho estar aqui, poder mostrar um pouco do nosso trabalho. Vejo também como uma grande recompensa de Deus para nós.

Essa é a nossa maior vitória, nossa maior recompensa: poder plantar essa sementinha da evangelização no coração de cada um. Ser catequista não é um trabalho voluntário, é um comprometimento com Deus, comprometer-se nesta missão. Uma vez catequista, sempre catequista.”

Wanderson atua de modo especial como catequista de jovens e garante que eles se transformam quando se deixam tocar por Jesus. “É algo grandioso em nossa caminhada.”

“Hoje, a nossa função com a iniciação à vida cristã é mostrar de fato a vivência e levar Cristo a todos. Cristo sendo o centro da nossa caminhada, tão importante nos dias de hoje. Por ser um mundo tão digital, tudo mais acessível na palma da mão, tudo se torna muito difícil. Então encontrar-se com Cristo, esse despertar do kerigma, leva os jovens a se abrirem ao novo e temos uma transformação na nossa Igreja.”

Para Wanderson, vai ser difícil segurar a emoção do encontro com o Papa e se tiver a oportunidade de dirigir algumas palavras a ele, Wanderson não tem dúvidas: “Os catequistas do Brasil o amam por tudo o que tem feito por nós”.

source

Postagens relacionadas

O Dia de Todos os Santos

Papa inicia ciclo de catequeses sobre a paixão pela evangelização

Eraldo

São João de Brébeuf

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Politica de privacidade & Cookies