Dons do Espirito SantoIgreja

Dom da Sabedoria

Deus distribui seus dons conforme seus desígnios para a salvação dos homens. Para alcançar a vida eterna devemos buscar uma vida santa, de acordo com os mandamentos da lei de Deus e da Santa Mãe Igreja.

Nisso reside a verdadeira sabedoria, que não é um dom que brota de baixo para cima, e que não basta o nosso esforço próprio. É um dom que vem do alto, que vem da graça de Deus e flui por meio do Espírito Santo que conduz, inspira e assiste a Igreja de Deus sobre a terra.

 

O dom da sabedoria
O Espírito Santo dá a certos fiéis dons de sabedoria, de fé e de discernimento em vista do bem comum, especialmente para a direção espiritual dos fiéis. Os santos destacaram muito o valor desta direção. São João da Cruz, doutor da Igreja, por exemplo, falava da importância da direção espiritual:

“Por isso, se a alma deseja avançar na perfeição, deve considerar bem em que mãos se entrega, pois, conforme o mestre, assim será o discípulo; conforme o pai, assim será o filho”. E ainda: “O diretor deve não somente ser sábio e prudente, mas também experimentado.

Se o guia espiritual não tem a experiência da vida espiritual, é incapaz de nela conduzir as almas que Deus chama, nem sequer as compreenderá” (Chama, 3). Santa Teresa dizia que o diretor espiritual deve ser sábio, douto e santo.

O dom da sabedoria nos concede o sentido adequado para sabermos apreciar as coisas de Deus; dando ao bem e à virtude o seu verdadeiro valor, e encarando os bens do mundo como degraus para a santidade não como fins em si. Por exemplo, a pessoa que gasta o seu fim de semana para participar de um retiro espiritual, foi conduzido pelo dom da sabedoria, mesmo que não o saiba.

Na ordem natural do conhecimento, a inteligência humana procura fazer uma síntese das suas concepções, de modo a ter uma visão harmoniosa. A mente humana procura atingir os primeiros princípios e as causas supremas de toda a realidade que ela conhece.

A mesma busca harmoniosa ocorre também na ordem sobrenatural. O dom da ciência e do entendimento nos dão uma penetração profunda no significado de cada criatura e de cada verdade revelada respectivamente; oferecem também uma certa síntese dos objetos contemplados, relacionando-os com Deus.

Todavia, o dom que, por excelência, efetua essa síntese harmoniosa e unitária, é o da sabedoria. Ela abrange todos os conhecimentos do cristão e os põe diretamente sob a luz de Deus, mostrando a grandeza do plano do Criador e o Seu mistério insondável.

O dom da sabedoria não realiza a síntese dos conhecimentos da fé em termos meramente intelectuais. Ele oferece um conhecimento agradável da verdade, porque é fruto da experiência do próprio Deus feita pelo cristão ou da afinidade que o cristão adquire com o Senhor pelo fato de amar a Deus.

Uma comparação ajuda a compreender isso: para conhecer o sabor de uma laranja, posso consultar, intelectual e cientificamente, os tratados de Botânica; terei assim uma noção aproximada do que seja esse sabor. Mas a melhor maneira para conhecer o gosto da laranja será chupá-la. Os resultados do estudo meramente intelectual são frios e abstratos, ao passo que as vantagens da experiência são concretas.

Postagens relacionadas

Por que as pessoas se inclinam quando passam diante de uma capela ou altar?

Lua

Santo Ildefonso

São Roberto Belarmino

Lua

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Politica de privacidade & Cookies