IgrejaOutros assuntos

Como assim “Ele está no meio de nós”?

O Senhor esteja convosco! Com essa frase, muitas vezes durante a Liturgia o padre faz uma devota saudação aos fiéis. Mais que uma saudação, exprime ao mesmo tempo um desejo, uma benção e um alerta. A resposta dos fiéis sempre foi: “Et cum Spiritu Tuo“, que quer dizer “E com o teu Espírito“. Bem diferente do “ele está no meio de nós”, que ouvimos nas nossas liturgias, hein? Vamos já entender isso tudo.

Origem da saudação
A frase “O Senhor esteja convosco!” tem sua origem provavelmente nas próprias Sagradas Escrituras. No livro de Rute, vemos a expressão como saudação entre Booz e os seus empregados:
Booz acabava de voltar de Belém, e disse aos segadores: O Senhor esteja convosco! Ao que eles responderam “O senhor te abençoe!“. (Rute 2, 4)

Vemos similar uso da expressão em II Crônicas 15,2. Em particular, no Evangelho de S. Mateus, Nosso Senhor diz: “Eis que estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo“. Certamente, a Igreja viu nessa promessa de Nosso Senhor uma grande força e na viu na Liturgia, na Missa, a sua realização plena.

O uso litúrgico desta expressão provavelmente data dos tempos apostólicos. Podemos facilmente imaginar os Santos Apóstolos saudando de semelhante maneira os primeiros católicos. Vemos seu uso, por exemplo, na Anáfora de Santo Hipólito (Séc. II). Aparece também na Divina Liturgia de S. João Crisóstomo, datado do século IV, evocando esta saudação como uma saudação “de venerável tradição”, reforçando o seu uso apostólico.

Significado da saudação
Esta expressão, embora simples, possui riquíssimo significado. Expressa o mais alto e santo dos desejos: A presença do Senhor. Tem três significados:

Desejo

O sacerdote ao dizer “O Senhor esteja convosco!” deseja aos fiéis que eles estejam na presença de Deus, em sua graça (Isto é, em estado de Graça, sem pecado mortal, sendo, portanto, dignos do Céu). Deseja também que Deus esteja com eles, e os ajude a rezar em Espírito e Verdade, pois é necessária uma graça especial para podermos rezar dignamente.

Benção

Em virtude do seu poder sacerdotal, a expressão também designa uma benção. Assim como o “Deus te abençoe” de um sacerdote é, em si, uma benção e o “Deus te abençoe” de qualquer outra pessoa é apenas um pio desejo.

Postagens relacionadas

São Valério de Treviri

10 sugestões para celebrar os santos e “esquecer” o Halloween

Lua

Missão dos Arcanjos: Miguel, Gabriel e Rafael

Lua

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Politica de privacidade & Cookies