CatequeseOutros assuntos

Assembleia avalia formação para catequistas

A Assembleia Diocesana da Catequese aconteceu no sábado, 19 de novembro, na Basílica Menor de Nossa Senhora da Boa Viagem, em São Bernardo do Campo, e foi organizada pela Comissão Pastoral para Animação Bíblica Catequética.

A assembleia teve início com a Celebração Eucarística, e foi presidida pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini, que em sua homilia falou sobre a vocação do ministério do catequista: “É uma grande alegria estarmos aqui, poder encontrar vocês logo pela manhã, com essa boa vontade de trabalhar na vinha do Senhor. Exercendo este ministério de catequista, ajudando a iluminar o caminho dos que querem Jesus.

É uma satisfação saber que nossa igreja pode contar com vocês nessa missão. Ser catequista é vocação e missão, não é uma obrigação e por isso bendigamos a Deus que inspira em nós esse bom propósito. Somos catequistas, sendo o bispo catequista de sua diocese, o padre em sua comunidade, e nós temos em nossa igreja tudo o que precisamos para atuar na dimensão catequética.”

Após a santa missa, os catequistas se reuniram para o café da manhã e se prepararam para a formação com Padre Eduardo Calandro, coordenador da comissão.

Padre Eduardo falou sobre o ministério do catequista: “A catequese deve ser entendida como um ministério, vamos à fonte, para melhor compreendermos o que significa: catequizar, catá-ekhéi, em seu sentido original, significa “fazer ressoar aos ouvidos.” “Podemos afirmar que catequese significa formar, instruir, ensinar de viva voz.

Ou ainda: ressoar a Palavra de Deus. Para que este ressoar aconteça de forma integradora envolvendo a pessoa num processo de ensino-aprendizagem e vivencial é preciso que tudo seja assumido por uma pessoa que se sente atraída por Jesus Cristo, que viva o seu batismo.”

Finalizando a manhã reflexiva, o coordenador da comissão lembrou que o catequista é discípulo de Jesus Cristo, tendo na boca a Palavra de Deus, e que acompanha por um caminho de fé que leva o catequizando até seu verdadeiro Mestre.

No início da tarde as regiões pastorais reuniram-se e conversaram sobre o itinerário nível 1, realizado nas paróquias, partilhando os desafios encontrados e como lidaram com eles. Cada região explanou a avaliação realizada, sendo contemplada por todos os presentes.

No final da assembleia, a comissão explicou como serão os demais níveis do itinerário formativo, tanto o regional quanto o diocesano, pois a proposta é que o nível 2 (regional) aconteça em 8 encontros. Os assuntos serão tópicos sugeridos na Assembleia de 2021 não contemplados no Nível 1 (paroquial/atual).

Situação pastoral pós pandemia, Dimensão da Ritualidade nos processos de IVC (Liturgia-Catequese), Dimensão Missionária: conscientização para formar discípulos missionários, Técnicas e formas modernas de evangelização: como utilizar a era digital para atrair os catequizandos e 4 encontros sobre o Ministério de Catequista.

Atitudes de um catequista por vocação

Postagens relacionadas

O Vídeo do Papa: Os Catequistas

Lua

Partilhar uma experiência viva da fé

Após ler matéria da ACI, catequistas organizam Rosário

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Politica de privacidade & Cookies