CatequeseOutros assuntos

Dom Odilo destaca a perspectiva sinodal da Catequese evangelizadora

Por meio de seis encontros on-line, aconteceu entre os dias 24 e 30 de julho a Semana Catequética da Arquidiocese de São Paulo, com destaque para a animação bíblica, pedagógica, mistagógica, pastoral e vocacional da Catequese e para o papel do catequista.

O tema escolhido neste ano foi “Catequistas, alegres mensageiros de uma grande proposta”. O evento também buscou preparar os catequistas para a vivência do III Congresso Internacional de Catequese, que acontecerá em Roma, entre 8 e 10 de setembro.

“A cada noite desta semana, apresentamos uma dimensão da pessoa do catequista determinado a crescer na fé e na interação com sua comunidade: o catequista educador da fé; o catequista pedagogo; o catequista mistagogo; o catequista discípulo-missionário e o catequista vocacionado para a transmissão da fé.

Todas as atividades propostas pela comissão de Animação Bíblico-Catequética são oportunidades para o comprometimento dos catequistas e para uma caminhada em conjunto, considerando as características próprias de cada região episcopal e suas realidades tão complexas e desafiadoras”, explicou, ao O SÃO PAULO, o Padre Paulo Gil, Assistente Eclesiástico da Animação Bíblico-Catequética da Arquidiocese, que palestrou em um dos dias do evento, no qual também falaram outros padres e Dom José Benedito Cardoso, Bispo Auxiliar da Arquidiocese e Referencial da Animação Bíblico-Catequética.

DIMENSÕES DA CATEQUESE

O encontro de encerramento da Semana Catequética foi conduzido pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer. Ele falou sobre “a perspectiva sinodal para uma Catequese evangelizadora”.

O Arcebispo de São Paulo recordou que a Catequese tem uma dimensão bíblica – por proporcionar a transmissão da herança da fé que provém da Palavra de Deus – e uma litúrgica – pois a fé não é apenas explicada, mas, também, celebrada, por meio da oração, da participação na missa e pelos sacramentos. Além disso, deve ser proporcionado ao catequizando conhecer a dimensão missionária e pastoral da vivência da fé.

PERSPECTIVA SINODAL

Dom Odilo também recordou que a essência da vida da Igreja é ser sinodal, em comunhão, participação e missão.

Sobre a comunhão, ou seja, a vivência harmônica das pessoas na Igreja e sua união a Jesus Cristo e atenção ao que diz o Espírito Santo, Dom Odilo orientou que isso deve ser apresentado ao catequizando não por meio de discursos, mas por ações que evitem divisões entre os cristãos. “É preciso fazer perceber, desde cedo, que somos todos irmãos e formamos um só corpo na Igreja.”

Como membros da mesma família de Deus, todos são chamados à participação na Igreja, sendo a mais elementar e necessária a ida à missa, momento em que a comunidade, unida na fé, reza e celebra. “A Catequese precisa ajudar a incutir nas crianças e adolescentes este sentimento de pertença à Igreja”, comentou.

Postagens relacionadas

O Vídeo do Papa: Os Catequistas

Lua

Série de vídeos formativos auxiliam catequistas

Papa elogia papel “insubstituível” dos catequistas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais

Politica de privacidade & Cookies