04
Seg, Jul
0 New Articles

O que é a unção dos enfermos

Sete Sacramentos
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Alguém dentre vós está sofrendo? Recorra à oração. Alguém está alegre? Entoe hinos. Alguém dentre vós está doente? Mande chamar os presbíteros da Igreja para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo

no nome do Senhor. A oração feita da fé salvará” (Tg 5,13-15).

O sacramento da unção dos enfermos é uma graça que o Senhor nos concede por meio da Igreja. Para nós, católicos, a oração de cura e a unção têm muito valor. Como lemos na Carta de São Tiago, quando alguém está doente deve recorrer à oração, ao Céu e, claro, aos médicos e tratamentos, como nos recomenda a Igreja, pois também esses são dons do Senhor para a cura.

O sacramento da reconciliação é o primeiro sacramento de cura; depois dele, há a unção dos enfermos que, antigamente, era chamada de “extrema unção”. O nome mudou. Ainda bem! Ficou mais suave. O nome antigo ainda espanta, porque parece um sacramento que “sela” a pessoa para a morte.

O sacramento da unção dos enfermos é uma graça que o Senhor nos concede por meio da Igreja

Na verdade, esse é um sacramento de vida, pois, como todos os outros sacramentos, tem a finalidade de sarar, de animar e perdoar os pecados. Sim, a unção dos enfermos perdoa os pecados; foi mencionado na Escritura e confirmado pela Igreja. Segundo as normas de cada diocese, essa graça pode ser propagada nas celebrações individuais ou coletivas.

A unção pode ser ministrada para todos os doentes em perigo de morte e, também, para aqueles que farão uma cirurgia delicada. O óleo deve ser de oliveira ou extraído de plantas onde há dificuldades para encontrar essa matéria. Normalmente, o sacerdote leva consigo um recipiente com o óleo, para que, caso haja necessidade, faça uso dele. A unção é feita na fronte, nas mãos ou, se não for possível nesses locais, é feita numa outra parte.

Doenças do corpo e da alma

A fórmula desse sacramento diz: “Por essa santa unção e pela Sua infinita misericórdia, o Senhor venha em seu auxílio com a graça do Espírito Santo, para que, liberto dos seus pecados, Ele o salve e, na Sua bondade, alivie os seus sofrimentos”. Que maravilha de sacramento, porque alivia os sofrimentos! E que grande sofrimento é o pecado! Que grande sofrimento passam tantos irmãos nossos no corpo e na alma! Recorramos ao Senhor para que Ele sare e salve os nossos irmãos que estão doentes no corpo e na alma.

Neste tempo de sacerdócio, já vi Deus curar e restaurar a saúde de muitos e, também, já O vi fortalecer pessoas na hora da morte, dando-lhes uma morte tranquila e em paz, porque foram perdoadas e ungidas.

Conhece alguém doente no corpo e na alma? Indique-lhe um sacerdote, verifique se na comunidade há celebração para os enfermos, e avise a esse doente ou a um parente próximo a ele. Não deixe essa graça passar!